31/01/2014

Estar de Luto ...

Peço desculpa pela minha ausência...
 Dia 28 à tarde morreu o meu avô materno .
Sem estar à espera lá se foi o meu "vú".

Não estava "aparentemente" doente , estava bem , estava alegre , tinha acabado de fazer 84 anos à coisa de 2 semanas e foi-se ...
Sem se despedir , ou dizer um último adeus. Não tive uma última conversa com ele , não o via ha um par de meses , tinha-lhe ligado nos anos .
Custa-me tanto não ter despedido dele...

Sei que de certa forma a morte dele foi calma. Não sofreu , não adoeceu, não ficou internado , não ficou acamado ... Entrou no hospital com as tensões baixas, infecção urinaria e uma hérnia no estômago...Foi o bastante para essa maldita lhe tirar a vida na mesa de operações...

Eu não sei estar de luto . Foi a primeira vez que me morreu assim alguém próximo (além dos meus bisavós mas era muito pequena ) .
Mas sei que se me tivesse despedido , se soubesse o que esperar , teria sido tudo diferente .
Desta forma , acho que ainda nem caí em mim que nunca mais o vou ver !

Nunca mais vem cá almoçar aos domingos , nunca mais vou ouvir "olha a minha netinha" ,
nunca mais o vou ouvir a ressonar no sofá , nunca mais o vou ver com o seu rádio de bolso que dava tudo menos música nem o ver a assistir o preço certo como se fosse a melhor coisa do mundo!

Era um casmurro do caraças! Ex bombeiro, altíssimo ,homem de campo , forte,  com um nariz do tamanho duma penca, mas era o meu vú.

Como se ultrapassa uma coisa destas? Nunca mais o ver? Nunca mais o ouvir ? Nunca mais dizer olá "buzinho" !

Houve partilhas... O que eu trouxe para casa? As 3 coisas que o definiam! A boina (fui eu que lhe ofereci a 1ª e nunca mais a largou ) , a lanterna (vícios de andar à noite sozinho)e o tão típico rádio.

Estão ali guardadinhas numa caixa no fundo do meu roupeiro , para as evitar ver.
Se não pensar no assunto acabarei por esquecer...



Sem comentários :

Enviar um comentário

Comenta ♥